14 Jun 2009

Meeting Style...

Tudo se passou em Paris, no dia 13 de Junho na livraria Thé Trog, um sitio castiço mesmo ao estilo Parisiense, desarrumado e com livros empilhados até ao tecto.O Neil Strauss a caminho da Austrália enviou um mail a dar conta de que iria fazer um encontro com os seus fãs e claro, não resisti a ir conhecê-lo. Cheguei uma hora atrasado, mas não havia stress porque o Neil estava com duas de atraso.
"Agora é uma estrela" ouvi comentar pelos que esperavam à porta.
Na livraria o ambiente era esquisito, contrastando com o ar simpático e calmo do local, cerca de 20 rapazes, copiando o estilo peacock do Mystery, estavam super-excitados com as hormonas à flor da pele, falando alto e gracejando com todos os que entravam.
Um deles, até o mesmo boné e oculos de aviador tinha.
Que falta de originalidade pensei.
Não aguentei o ambiente e fui beber uma cerveja com um canadiano que pensou o mesmo que eu.
Quando regressámos, o Neil já falava para toda a plateia, com o seu estilo calmo, sincero e que emana positividade.
Começou por ler e responder a vários mails que recebeu, contudo, a maior parte das respostas eu já as conhecia porque as situações não me pareciam novas. Pareceu-me sim que esta leitura das respostas foi uma forma de acalmar a plateia e transmitir algum respeito. Algo estudado mas adequado.
Depois veio a melhor parte, responder às perguntas!
Começaram por colocar algumas perguntas básicas, sobre outros livros, sobre os motley crue, sobre o voluntariado em "emergency", e depois foi só The Game até ao fim.
Alguém perguntou se tudo no livro era verdade ao que o Neil respondeu que só se tem sucesso se formos verdadeiros em tudo na vida. Mas alguém ripostou que um PUA famoso, disse que nunca tinha conhecido o style ao contrário do que vem no livro. O Neil respondeu com calma "é que ele é tão macho-alfa!". Risota geral.
Eu falo pouco de Inglês mas felizmente para mim os Franceses falam muito pior!
Bom, foi então que tomei a iniciativa de colocar algumas perguntas. Começei por uma brincadeira para quebrar o gelo e perguntei ao Neil se ele tinha visto two girls fighting outside, e bom foi uma galhofa.
Depois, e já que o special guest era o pai dele que o acompanhava e ninguém se interessou por ele, perguntei ao pai o que ele pensava dos livros do filho.
A resposta do pai foi fantástica. Disse que estava orgulhoso do filho e que adoraria ter lido os livros do Neil quando há cinquenta anos viveu sozinho em Paris. Fantástico.
Bom, depois veio a pergunta final sobre os openers não se adequarem a Portugal e senti-me à vontade para filmar. A resposta foi que funcionam em todo o lado mas o que conta é a entrega ao momento e a naturalidade. Até aqui já sabia, mas por exemplo, ele deu o exemplo do "Flush - before or after" e eu não me atrevi a dizer que se calhar as portuguesas não usam o fio dental, mas se calhar até usam, quem sou eu para criticar? :)
Vejam o video mas pf não gozem com o meu Inglês, ok?
Conclusão final: O Neil aka Style é muito inteligente, e só sendo inteligente, simpático e dedicado se conquista um público e mais dificil ainda, uma mulher!
Um abraço,
Destroyer
video

11 Jun 2009

News from Style: Failure Versus Sucess

Embora qualquer um se possa inscrever na sua mailing list, confesso que é bom receber novidades do Style. São sempre momentos inspiradores:
PS: Já vos disse que vocês caros amigos PUA-PTs são demais? e vão arranjar monte de openers e HBs? :) hehehe

Style wrote:

Here is the key distinction:
The guy who fails at the game is the one who goes out looking for women to make him
feel good about himself.
The guy who succeeds at the game is the one who goes out and makes other people feel good
about themselves.

************
This first type of guy, no one wants to be around.
He is needy. He is insecure. He is reaction-seeking.
He will suck your energy dry in his selfish quest for your validation and approval.
This second type of guy is easy to be with. He radiates charisma and positive energy. You enjoy his company, as do your friends, and you want him around all the time. You trust him, feel comfortable with him, end up at his house at 5 a.m. wondering where all that time went.
Both guys do and say the exact same things but get a very different reaction from women because of the intent they are communicating.
WAIT a minute, you may say: What about negs? Their use seems to contradict this idea of making people feel good about themselves.
Think again.
When you give a woman who's often hit on a generic compliment, she will usually either ignore the remark or assume you're saying it because you want to sleep with her.
When you tease her and show her that you're unaffected by her beauty and demonstrate that you're out of her league - and THEN let her work to win you over and ultimately REWARD her with your approval, she will leave that night feeling good about herself. Like something special happened and she connected with somebody who appreciates her for who she REALLY is.
In short, a neg will buy you the credibility you need to sincerely compliment her later.
That said, I don't necessarily advocate negs; they are in many ways a temporary patch to stick onto your personality while you learn to possess real confidence and strength of character.
So, to drive this all home, here's an assignment I gave the guys in the Stylelife Challenge: Your
mission this week is to make five people feel better about themselves - with no thought as to how you come across in the process.
This can include anything from telling a parent how much you appreciate them; to making an awkward guest at a party feel wanted and included; to telling a person who just blew a lot of money on a car/outfit/ haircut how cool it looks; to giving a homeless person eye contact, smiling, and handing them five dollars.
Start developing an instinct for what someone needs to feel good about themselves and their choices, and stop worrying about what they think of you.
Pretty soon, it'll become a habit, and you'll be a social magnet forced to sign up for Half Your Dating seminars to stop your cell phone from ringing all the time.

In Your Corner,
Style

P.S. Did I mention how charismatic you look today? And I love that thing you did just now. Keep it up!

1 Jun 2009

Openers para a realidade Portuguesa

Ja todos sabemos que os openers que funcionam no EU da A não têm garantia do lado de cá do oceano. Na procura do "perfect opener" para Portugal, resolvi testar um dos do Mistery: "Would you date a man named Harman?"
Em Potuguês, "Namoravas com um gajo chamado Jasolino?". Tinha que ser um nome fora do vulgar, e creio que pequei pelo exagero, mas o que é certo é que abri um set de sete e com alguns resultados. Infelizmente acho que não estava preparado para um set tão grande, a conversa morreu e eu tive que partir para outra. De qualquer forma consegui captar algumas atenções.
Acho que não é perfeito, mas pode funcionar. A ideia de um opener é por as pessoas intrigadas de forma a que mantenham a conversa, e nisso passou com distinção. De qualquer forma para a próxima acho que tento algo menos rebuscado, como "Sarmento".

Deixem os vossos comentários sobre openers de sucesso... afinal tudo começa por aí.