28 Dec 2009

Wingman Strategies - A field test of accomplishment approach (AA)

(set de 4 a entrar num bar)
Destroyer: Hey, preciso de uma opinião vossa! Que acham do carisma do meu amigo (apontando para cobra)
HB: Hum?
D: Sim, é que há pessoas que nascem com carisma próprio, ainda hoje conheci um igualzinhao ao Bono. E acho que aqui o meu amigo tem grande carisma! (Introduzindo-o no grupo)
HB: A sério? Fui apanhada desprevenida mas acho que sim, ele tem carisma!
(...)conversa(...)

16 Dec 2009

Day Vs Night game Openers

Concordo com a opinião generalizada que os openers de Day game devem ser mais directos e situacionais. Pelo contrário durante a noite, os indirectos resutam melhor.
Reuni uma compilação das melhores respostas que obtive acerca deste assunto:

Day game openers são geralmente melhor se forem directos e situacionais. Quando as mulheres estão num bar/disco têm os seus escudos ligados e tens de passar debaixo do radar, com um opener indirecto. Em Day game as mulheres estão menos preparadas para se defender. Então é por isso algo mais situacional e directo funciona melhor.
Quero dizer, se estiveres no Starbucks e abordares uma mesa de garotas e disseres: "Você viram a luta lá fora?" Eu duvido que rsultasse direito. Mas se diseres algo como: "OMG, já viram que aqui têm o xxxx mocha novo?!?" poderia funcionar melhor.

Best day game openers:
1. Pergunta as horas .... acompanhando com um elogio como o relógio é bonito
2. Algumas direcções para um sítio confuso, com menos probabilidades da babe saber a resposta.
3. Onde arranjou o casaco? Um dos meus amigos foi à procura de um igual...
4. Em lojas de pedir conselhos variados e fingir que precisas de um presente para a irmã.

Day game field report:
PUA: Olá... És amigável?
HB: É, eu sou (ou algo assim)
PUA: bom, porque eu preciso da tua opinião sobre algo.
HB: (pode responder 'ok')
PUA: o aniversário da minha mãe é este fim de semana e não tenho a certeza do que lhe levar. Estava a pensar **** mas gostaria de levar algo único, mas não sei, o que achas que eu deveria levar-lhe?
HB: (sugestão) ou 'eu não sei'
PUA: O que deste à tua mãe no aniversário dela?
HB: (resposta)
PUA: eu realmente deveria saber estas coisas pois é suposto ser psíquico
HB: Sério?
PUA: É verdade (...)

11 Dec 2009

A truly Guru attitude.. Hank Moody!

Hank Moody (Duchovny) in the supermarket from Californication TV series.
Just watch this attitude.. Fuckin´AMOG!



Just watch all fantastic 3rd serie with portuguese subtitles click here

8 Dec 2009

O dia (ou noite) em que tudo descambou...

Todos devem ter dias assim, talvez eu nunca tivesse passado por um tão mau.
Neste 7º dia de Challenge, aparentemente ultrapassado a AA, digo aparentemente porque ela está lá, chegou o dia dos openers.
Num bar abri 2 sets tranquilamente, mesmo só por abrir, nenhuma interessava. Mas pelo menos a autocofiança aumentava. No entanto na disco a coisa mudou. Um ambiente com pouca gente mas bem composto fez com que tivesse que tentar. Numa primeira abordagem, pacífica, lado-a-lado, a perguntar a "female opinion about something", sinto de repente a babe a ser puxada para trás e a levar grande beijo. Bem, pelo menos cimentei o amor porque a babe estava tão triste...
Mais tarde, depois de mais um set mal-aberto resolvo ir embora. Na fila da caixa atrás de mim mais um set de duas. Nada especial só pró challenge e pró game pensei eu. Bom, faço um comentário ligeiro sobre a idade à HB5 e não é que a HB-10 (se existe esta numeração:) começa logo com insultos... muito mau.
Talvez fosse a minha postura contraída que me denunciasse. Talvez falta de jeito.
Talvez todos devem ter dias assim, talvez eu nunca tivesse passado por um tão mau.

Stay away motherfucker AA!

O avião vai meio-vazio, ou melhor, meio-cheio! Dois lugares atrás de mim vai uma HB sozinha um lugar de 3. Tenho de fazer alguma coisa!
O coração dispara e lá volta o nó na garganta só de pensar nesta auto-decisão. Revejo 3 openers que me vêem à cabeça, nenhum me parece adequado:
- Perguntar se quer companhia para conversar (muito AFC)
- Pergunta se estuda na Universidade piroca-e-tal (pode responder não e corta a conversa)
- Pedir uma caneta já que ela estava a escrever (muito simples)
Não faço nada. O tempo passa. Um refeição é servida. O tempo passa. Mesmo no 6º dia do challenge não consigo ultrapassar a AA. Os exercícios de visualização do sucesso e de transformar a mente-limitada numa voz ridícula e distante não parecem resultar. O tempo continua a passar...
Chega. Vai ser agora mesmo! Vou pedir a caneta para não ter que mais tarde escrever esta história no destroyer-book-of-failures.
(...) Não custou nada. E, com a caneta dela escrevo ainda este post. Falta escrever o final e talvez se tudo correr bem, o número de telefone dela! =)
Wish me luck!

5 Dec 2009

Wingman Strategies - Como ser um bom wing..

Tem sido uma vontade minha cada vez maior acertar técnicas infalíveis com o wingman para tirar proveito do facto de ele existir. Segue um resumo da melhor forma de sargar com wing:
1) Não atacar o alvo os dois ao mesmo tempo
Devem evitar duas cold approachs e transformá-las numa cold approach seguida de uma accomplishment approach (AA) que é a introdução através de um prévio DHV.
"A good wing man never approaches the woman at the same times as his buddy does. This looks tacky, pre-planned, and desperate to women."
2) Nunca abordar uma mulher sozinha
Ela de certeza está à espera de alguém. É preferível lembrarem-se da velha máxima..."Win the Friends, Win the Woman."
3) "Vende" o teu amigo
Depois da aproximação inicial deves fazer o máximo para "vender" o teu amigo. Ajuda-o lançando DHV´s.
"Your soul purpose as the wing man is to help your buddy win the friends over and improve his "value" to the group".
4) Um bom wing nunca "rouba" a mulher ao amigo
Se vires que ele está interessado não tentes ganhar. Isto não é um jogo. Fica com os (as) amigos(as) mesmo que elas não te interessem.
"A good wing man is charming, gets to know the group of friends and maybe even buys a round of drinks".
5) Ajuda o teu amigo a extrair a mulher
Só extraindo a mulher para outra parte do bar/disco ou para o exterior é que o objectivo está completo e o teu amigo tem mais hipóteses de se safar bem.
Podes ajudá-lo neste objectivo final. Utiliza uma das seguintes deixaS: "we should let these two go hit the dance floor", ou "this part of the club is really loud, it's quieter over there if you want to talk more.".

Vamos lá afinar as nossas palhetas Cobra que elas andam aí! :)

1 Dec 2009

Stylelife Challenge: Day1 - five small talks

Players de todo o mundo hoje é o dia.
Vamos começar hoje o nosso challenge!
Se ainda não te decidiste a começar, fica a saber que podes sacar o challenge da net (não precisas de comprar o livro) e deixo-te aqui ainda algo estimulante que o Sneak escreveu para largares de vez a tua ex-namorada! :)

Newbie Question #1:
How do I get my ex-girlfriend back?
-----------------------------------------------
The truth is that EVERYTHING you learn in
the pick-up community will help you to attract the
women that you desire (regardless if she is your ex or not).
However, your ex-girlfriend is your kryptonite for two reasons:
1) It's impossible to grow if you're still attached
to your hurtful past.
2) Even as you acquire new pick-up skills, all of the
baggage that the two of you have together will make
it hard for her to see the new, better you.
You need to distance yourself to evolve. You need to
game other girls for a while. Let some time pass - like 6
months to a year - then, if you still want to, contact with
your ex again.
You'll notice that you'll feel quite differently about her now.
The specific missions inside the Stylelife Academy will have
turned you into a guy with OPTIONS. You'll be cool. Playful. Aloof.
Unattached. Non-needy.

27 Nov 2009

Stylelife Challenge... the foreplays

Pessoal do melhor,
Aconselho antes de começarmos a fazer o challenge que façam a vossa inscrição no stylelife.com, assim recebem os e-mails de acompanhamento do challenge nos dias em que são necessários, bem como algum material de apoio como um audioguide logo na segunda missão.
A inscrição deve ser feita aqui. Podem também fazer um diagnóstico da vossa actual situação (Personal Analysis) clicando aqui.
Postem os vossos resultados!!

Deixo-vos os meus resultados preliminares no Personal Analysis do Stylelife.com:

I am:
THE OBSERVER GUY
MATING SUCESS INDICATOR: 94%
ATRACTION EXPERT LEVEL: 88%

Nada mau para começo!
Destroyer

25 Nov 2009

O que elas gostam antes e durante...

Chapter I » Music

Damn, I´m old(er)! Longe vão os tempos em que na Universidade corria sempre a cassete com a Tracy Chapman de um lado e Susan Vega do outro.
Depois veio a fase do Cd do Magnólia (Aimee Man) e o da Amélie (Yann Tiersen) que também muito ajudou a despir.
Hoje em dia a música é escolhida mais criteriosamente. Ela deve reunir várias características por forma a maximizar a intensidade do momento. Ficam aqui umas key-points na escolha da música:
a) A música deve ser de uma artista/grupo mais underground para a HB não conhecer. Assim ao falares um bocado do artista/música aumentas uns pontos no teu valor social;
b) Ela não deve ser nem muito mexida nem muito parada, deve ter o ritmo certo para criar uma boa animosidade;
c) Deve ser inspiradora, daquelas músicas que nos fazem sonhar e sentir a vida.

Agora fecha os olhos. Imagina que chegaste a casa com a HB e ultrapassaste todas as etapas. Ela está de pé atrás. O LMR a espreitar. Estão no sofá vermelho da tua sala e decides atacar. Carrega em baixo no play. Será que sentes a HB a flutuar para o quarto ou vais fazê-lo mesmo ali?

Minha proposta de hoje:

video

Daniel Lanois
O que precisas saber: Canadiano, 58 anos, é um produtor e músico. Já produziu numerosos artistas como U2, Bob Dylan, Brian Eno e Peter Gabriel. E tem 12 albuns próprios de originais. Album a sacar no e-mule: Shine, 2003.

E vocês, que me propõem?

23 Nov 2009

Today´s lesson from Style - 11 pickup epiphanies

Não há dúvida que me identifico muito com o game do Style. Acho-o bastante competente, sincero e sem grandes extravagâncias, pelo que não posso deixar de partilhar convosco os conselhos que recebi dele. Aproveitem:

ELEVEN PICK UP EPIPHANIES
1. What you look like doesn't matter. But how you present yourself does.
2. Nobody is judging you. They're too busy worrying about what you think of them. So instead of seeking her approval, give her yours.
Then take it away. Then give it to her again. This is called flirting.
3. Women do actually like nice guys. They just don't like weak guys. So you can still be nice. But you must also be confident--in yourself, your opinions, and your worthiness and value in the world. In order for a woman to be with you, she needs to feel safe with you.
4. It's not enough to just be yourself. You must be your best self.
5. There's a thin but important line between being horny and being sexual. A horny man hits on a woman before she's attracted to him. A sexual man waits until she's attracted to him.
6. Just because you're interacting doesn't mean you're attracting. Learn to recognize the difference between politeness and interest.
7. To win the heart of a woman, you often have to be willing to risk losing her.
8. When a girl who you went on a date with in the past and who suddenly disappeared on you calls out of the blue, it generally means one thing - so call back right away before she finds someone else to be with that night.
9. Always call a woman the day after sleeping with her and make her feel good about having let go with you--even if you don't want to see her again or she doesn't want to see you again. Don't ruin her for other guys.
10. Don't look to your friends or family for approval as you learn the game. They may like you just the way you are, but not always for the right reasons. With some "friends," this is because when you start looking better, feeling more confident, and succeeding more than they do, you often end up reminding them of their own inadequacies and lack of growth.
11. Finally, to quote the wisdom of Canadian hockey player Wayne Gretzky, "You miss 100 percent of the shots you never take." So simply by approaching a woman and saying something, no matter how badly you may bumble, you've dramatically increased your odds of being with her.

22 Nov 2009

Será fobia ou preconceito?

Cena é (thing is:) este fim-de-semana proporcionou mais uns momentos de sarge mesmo sem o meu wing que me faz muita falta! Numa das abordagens conheci uma gata através de um opener fabricado na hora (eu sei, tenho de evitar estas coisas) e que depois correu de forma natural a conversa, foi assim:
Destroyer: O meu horóscopo dizia que ia conhecer alguém com um "R" no nome;
Target: Por acaso chamo-me TeResa!
(e pronto está a conversa iniciada).
Penso que em alguns casos qualquer opener funciona se a miúda estiver receptiva, noutros casos aplica-se o que o Style diz "Openers don´t fuckin matter!", e outros casos ainda os há, com miúdas socialmente mais fechadas e com alto valor pessoal que os openers têm de ser quase perfeitos! :)
Já agora neste caso em particular desta miúda ao fim de algum tempo ela diz-me que já tem um filho. Bom, não sei se será preconceito ou medo, mas a verdade é que quando isto acontece eu perco o interesse e saio fora. E foi o que aconteceu, de uma maneira delicada claro.
Já tentei perceber o que faz disparar o gatilho na minha cabeça mas é mais forte que eu...
Vá Cobra, insulta-me lá à vontade que mereço!

18 Nov 2009

Tua ou minha?

Ontem terça, eu e o Cobra fomos investigar o ambiente nocturno no Porto. Na esplanada da moda segui o conselho do Cobra e sentei-me num sitio estratégico com várias mesas à volta bem ornamentadas.

Atrás de nós estava uma HB estrangeira, e num primeiro olhar notei um certo feed-back (deveria ter seguido a regra dos 3 segundos mas a ferrugem ainda não desapareceu toda). E foi praticamente ela que nos "abriu" a porta ao levantar-se e pedir para olhar pelas coisas dela enquanto ia à casa de banho.
Oportunidades destas não se desperdiçam e quando ela voltou eu já estava debruçado no mapa que ela tinha deixado aberto em cima da mesa. Ela sorriu e eu expliquei que estava a ver onde ficava o meu novo apartamento no centro da cidade. Nada como um HVD para começar...
Problema foi que eu e o Cobra ficamos entusiasmados com a mesma miúda. E foi uma catadupa de HVDs... A certo ponto a HB só olhava para mim e dizia... WOW e depois para o Cobra e dizia... YEAH!...

Tenho a certeza que qualquer um de nós tinha hipótese, mas como resolver a questão? a noite e a conversa já começava a ir longa... É o que dá uma HB numa terça à noite e dois PUAs em rAFC! Aproveitando uma nova ida ao WC da miuda esclareci rapidamente isto com o Cobra e puxei dos galões por ter sido eu a iniciar o sarge.
O cobra aceitou e afastou-se do game. Dez minutos depois já estavamos a fazer no carro e uma hora depois no hotel dela (Teria sido mais rápido se encontrar mais preservativos à noite no Porto não fosse aquele triste rallye das tascas pelas poucas farmácias e máquinas de venda automáticas disponíveis).

Neste impasse penso que prevalece quem inicia o game, e de acordo com as regras dos PUAs apenas se pode sargar uma miúda já controlada em caso de desistência ou autorização do iniciador. Neste caso, com dois ao mesmo tempo, a coisa foi mais dificil, mas resolveu-se. :)

Obrigado Cobra, e quem diria: Tuesday, a fuckin-close night!

16 Nov 2009

Out of the box... again!

Caros amigos e desconhecidos (AFCs que caem aqui graças ao Google), pedimos a todos imensa desculpa por esta longa ausência de cerca de 6 meses.
Verdade é que eu e o Cobra seguimos diferentes projectos, digamos "pessoais", e por esta e por aquela razão sentimos que tinhamos que nos afastar do game. Como por vezes acontece na vida, certo? Não, nada mais errado. O game tem de viver permanentemente dentro de nós ou a rotina, a chatice, a seca e o vulgar toma conta do tempo. Resultado, acabámos sem LTRs e um pouco enferrujados, mas talvez ainda haja maneira de se salvar! :)
Espero que o regresso traga mais sabedoria e descontracção nos openers, mais naturalidade nas rotinas, e mais resultados nos closes!
Para já decidimos recuperar o tempo perdido, começando a partir do dia 1 de Dezembro o Rules of the Game, que sempre quis levar direitinho até ao fim e ainda não tive essa oportunidade. Para quem não sabe, o livro contém dentro o stylelife challenge que são missões e exercícios diários de melhorias do teu jogo a vários níveis (inner-game, aparência, entre outros).

Colocarei aqui o que achamos do challenge, se mais alguém nos quiser acompanhar será bem-vindo.

Por agora é tudo, gostaria apenas de perguntar ao Journy o que aconteceu aos foruns PUA-PT na forumj.net que vejo agora que foram desactivados! [EDIT] Ok Journy já os encontrei e actualizei o link.

Let´s play!

10 Jul 2009

Fucken AA!!

Aproximation Anxiety. Damn.
Todos pensam que a superam, todos tentam superá-la, mas será bem assim?
Sais à noite, conheces montes de miúdas e pensas que a superaste. Até que, surge aquela miúda, no meu caso, bonita, divertida, dinámica e com o olhar de tigreza e lá volta a AA.. esqueçes rotinas esquemas e negs, queres logo tudo e... muito provavelemente perdes logo tudo, pois como sabemos, quanto menos lhes ligares melhor a coisa correrá...
A verdade é esta, AA está sempre presente. É como a vontade de fumar, num momento difícil ela regressa. E ela vai aparecer. Tens é de a saber controlar, coisa que eu ainda não consigo, pelo menos quando a gata me interessa mesmo!

14 Jun 2009

Meeting Style...

Tudo se passou em Paris, no dia 13 de Junho na livraria Thé Trog, um sitio castiço mesmo ao estilo Parisiense, desarrumado e com livros empilhados até ao tecto.O Neil Strauss a caminho da Austrália enviou um mail a dar conta de que iria fazer um encontro com os seus fãs e claro, não resisti a ir conhecê-lo. Cheguei uma hora atrasado, mas não havia stress porque o Neil estava com duas de atraso.
"Agora é uma estrela" ouvi comentar pelos que esperavam à porta.
Na livraria o ambiente era esquisito, contrastando com o ar simpático e calmo do local, cerca de 20 rapazes, copiando o estilo peacock do Mystery, estavam super-excitados com as hormonas à flor da pele, falando alto e gracejando com todos os que entravam.
Um deles, até o mesmo boné e oculos de aviador tinha.
Que falta de originalidade pensei.
Não aguentei o ambiente e fui beber uma cerveja com um canadiano que pensou o mesmo que eu.
Quando regressámos, o Neil já falava para toda a plateia, com o seu estilo calmo, sincero e que emana positividade.
Começou por ler e responder a vários mails que recebeu, contudo, a maior parte das respostas eu já as conhecia porque as situações não me pareciam novas. Pareceu-me sim que esta leitura das respostas foi uma forma de acalmar a plateia e transmitir algum respeito. Algo estudado mas adequado.
Depois veio a melhor parte, responder às perguntas!
Começaram por colocar algumas perguntas básicas, sobre outros livros, sobre os motley crue, sobre o voluntariado em "emergency", e depois foi só The Game até ao fim.
Alguém perguntou se tudo no livro era verdade ao que o Neil respondeu que só se tem sucesso se formos verdadeiros em tudo na vida. Mas alguém ripostou que um PUA famoso, disse que nunca tinha conhecido o style ao contrário do que vem no livro. O Neil respondeu com calma "é que ele é tão macho-alfa!". Risota geral.
Eu falo pouco de Inglês mas felizmente para mim os Franceses falam muito pior!
Bom, foi então que tomei a iniciativa de colocar algumas perguntas. Começei por uma brincadeira para quebrar o gelo e perguntei ao Neil se ele tinha visto two girls fighting outside, e bom foi uma galhofa.
Depois, e já que o special guest era o pai dele que o acompanhava e ninguém se interessou por ele, perguntei ao pai o que ele pensava dos livros do filho.
A resposta do pai foi fantástica. Disse que estava orgulhoso do filho e que adoraria ter lido os livros do Neil quando há cinquenta anos viveu sozinho em Paris. Fantástico.
Bom, depois veio a pergunta final sobre os openers não se adequarem a Portugal e senti-me à vontade para filmar. A resposta foi que funcionam em todo o lado mas o que conta é a entrega ao momento e a naturalidade. Até aqui já sabia, mas por exemplo, ele deu o exemplo do "Flush - before or after" e eu não me atrevi a dizer que se calhar as portuguesas não usam o fio dental, mas se calhar até usam, quem sou eu para criticar? :)
Vejam o video mas pf não gozem com o meu Inglês, ok?
Conclusão final: O Neil aka Style é muito inteligente, e só sendo inteligente, simpático e dedicado se conquista um público e mais dificil ainda, uma mulher!
Um abraço,
Destroyer
video

11 Jun 2009

News from Style: Failure Versus Sucess

Embora qualquer um se possa inscrever na sua mailing list, confesso que é bom receber novidades do Style. São sempre momentos inspiradores:
PS: Já vos disse que vocês caros amigos PUA-PTs são demais? e vão arranjar monte de openers e HBs? :) hehehe

Style wrote:

Here is the key distinction:
The guy who fails at the game is the one who goes out looking for women to make him
feel good about himself.
The guy who succeeds at the game is the one who goes out and makes other people feel good
about themselves.

************
This first type of guy, no one wants to be around.
He is needy. He is insecure. He is reaction-seeking.
He will suck your energy dry in his selfish quest for your validation and approval.
This second type of guy is easy to be with. He radiates charisma and positive energy. You enjoy his company, as do your friends, and you want him around all the time. You trust him, feel comfortable with him, end up at his house at 5 a.m. wondering where all that time went.
Both guys do and say the exact same things but get a very different reaction from women because of the intent they are communicating.
WAIT a minute, you may say: What about negs? Their use seems to contradict this idea of making people feel good about themselves.
Think again.
When you give a woman who's often hit on a generic compliment, she will usually either ignore the remark or assume you're saying it because you want to sleep with her.
When you tease her and show her that you're unaffected by her beauty and demonstrate that you're out of her league - and THEN let her work to win you over and ultimately REWARD her with your approval, she will leave that night feeling good about herself. Like something special happened and she connected with somebody who appreciates her for who she REALLY is.
In short, a neg will buy you the credibility you need to sincerely compliment her later.
That said, I don't necessarily advocate negs; they are in many ways a temporary patch to stick onto your personality while you learn to possess real confidence and strength of character.
So, to drive this all home, here's an assignment I gave the guys in the Stylelife Challenge: Your
mission this week is to make five people feel better about themselves - with no thought as to how you come across in the process.
This can include anything from telling a parent how much you appreciate them; to making an awkward guest at a party feel wanted and included; to telling a person who just blew a lot of money on a car/outfit/ haircut how cool it looks; to giving a homeless person eye contact, smiling, and handing them five dollars.
Start developing an instinct for what someone needs to feel good about themselves and their choices, and stop worrying about what they think of you.
Pretty soon, it'll become a habit, and you'll be a social magnet forced to sign up for Half Your Dating seminars to stop your cell phone from ringing all the time.

In Your Corner,
Style

P.S. Did I mention how charismatic you look today? And I love that thing you did just now. Keep it up!

1 Jun 2009

Openers para a realidade Portuguesa

Ja todos sabemos que os openers que funcionam no EU da A não têm garantia do lado de cá do oceano. Na procura do "perfect opener" para Portugal, resolvi testar um dos do Mistery: "Would you date a man named Harman?"
Em Potuguês, "Namoravas com um gajo chamado Jasolino?". Tinha que ser um nome fora do vulgar, e creio que pequei pelo exagero, mas o que é certo é que abri um set de sete e com alguns resultados. Infelizmente acho que não estava preparado para um set tão grande, a conversa morreu e eu tive que partir para outra. De qualquer forma consegui captar algumas atenções.
Acho que não é perfeito, mas pode funcionar. A ideia de um opener é por as pessoas intrigadas de forma a que mantenham a conversa, e nisso passou com distinção. De qualquer forma para a próxima acho que tento algo menos rebuscado, como "Sarmento".

Deixem os vossos comentários sobre openers de sucesso... afinal tudo começa por aí.

1 May 2009

The thing about Neil Strauss

Ao ler o livro "the game" pelo Neil strauss é impossível não ficar admirado com a entrega total e envolvência pelo seu autor ao tema. Escrito de forma simples, talvez para os literatas ingleses demasiado simples, é apaixonante e sincero. Embora criticado por muitos, mais pela não concordância com o tema, a verdade é que relata de uma forma dinâmica esta comunidade quase desconhecida, pelo menos na altura da sua publicação.

Claro que agora ele gere o seu próprio negócio e um blog com objectivos comerciais e de auto-promoção. No entanto, acredito que embora pudesse ele apenas pensar no lucro pois apesar de tudo é uma pessoa inteligente, o jogo (game) vive mesmo dentro dele.

Pesquisei mais sobre o Neil e encontrei esta pequena entrevista dele. Reparem como o discurso não muda nada e é igualzinho ao livro. Truque? Opinem sff.

Da minha parte, só lhe tenho a agradecer!



PS: Já sacaram os capitulos grátis do seu ultimo livro Emergency?
Aproveitem que estes não se pagam e cliquem aqui

28 Apr 2009

"I´ll guess your name" Opener

Field test report
Local: discoteca Triplex
Dia: 26 de Abril de 2009
Hora: 05:06 a.m.

Triplex, o paraíso do engate! Se o ambiente estiver bom, é perfeito. Miúdas descontraídas, ambiente íntimo e de muita proximidade. Qualquer um pode ter sorte se fôr um bocado original.
Desaconselho vivamente a ida ao triplex na altura da Gigi (1º sábado do mês- muito cheio e por vezes festa da mangueira) e a qualquer dia que não seja o sábado (muito vazio).
E hoje estava bom. Apenas um bocado vazio que não aproximava tanto as pessoas mas com um bom equilibrio entre homens e mulheres e com uma música de final dos anos 80 que ajuda a descontrair. Quando entrei vi-a logo. Estava na pista com mais dois amigos (rapaz e rapariga). Na porta da entrada o Slimmy fazia-se a tudo que mexia, mas coitado não estava a facturar. A teoria do peacock, ele leva-a ao limite, mas parece uma prostituta fora dos palcos! Digo isto mas gosto da música dele, mas não o digo a ele! hehe
Anyway, entrei de sorriso feito, avancei decididamente para o bar e mantive a boa onda. Observei o alvo e fiz dela o meu objectivo. Não era fácil. Com a música da pista não é facil abrir um set de três, nem era minha intenção! :) Deslizei ao som das guitarrradas para o meio da pista de costas para este set e esperei pela melhor oportunidade. Vi os amigos a falarem e ela da olhar perdido, e virei-me e fingi que a vi pela primeira vez. Mais ao menos assim:


Fiquei assim lado-a-lado. Mas, não tinha nada preparado para dizer e foi então que saíu o "I´ll guess your name"®:
D: Sabes que tenho o poder de adivinhar nomes?
HB: Hmmm..
D: Se adivinhar o teu vamos nos conhecer melhor...
HB: Ok.
D: (olhando nos olhos compenetrado) Bem, parece-me começar por um A, J, ou C. (acho que com estas escolhas cubro muitos nomes)
HB: encolhe os ombros
D: A mim pareceu-me ser a última.
HB: Não está mal. Mas o meu nome é?
D: Cristina!
HB: Errado!
D: Carla?!?
HB: Errado...
«fim da minha janela de oportunidade»

Conclusão: O Opener que inventei resultou parcialmente. Abriu, criou uma conversa, mas depois encurralou-me. Se tivesse acertado teria entrado com a neg logo de seguida, assim:
D: Agora és tu a adivinhar algo em mim. Experimenta algo fácil como a minha idade...
HB: 32?!?
D: Errado (mesmo que acertasse). Eu sei que não estás ao meu nível mas mesmo assim sinto-me atraído por ti. Vamos lá fora conversar...
Mas bom, acho que não vale a pena trabalhar este opener porque não quero perder mais oportunidades destas. Fica aqui para vosso conhecimento e opinião.

PS: Também a coisa falhou porque fui sem o Cobra, e ouvi dizer que ele já tem na manga uma data de openers que espero que resultem melhor!

27 Apr 2009

And now something completely diferent

Quem não se lembra do seminário do Tom Cruise nos TJ Mackey´s seminar em Magnólia?
Foi das coisas que mais me entusiasmou, e até aprendi algo. Que o diga a R. a quem só liguei depois de uma semana (8 day period) e graças a isso acho que resultou. BANG!
Mas, é mesmo completamente diferente do Mystery´s path que agora andámos a tomar. Mas valeu por ter começado a abrir os meus horizontes!
Desfrutem:



2ª parte: deleted scenes (the best!):

26 Apr 2009

Aproximação - Como nunca fazer!

Esta é mesmo só para rir. A meu ver tudo mal. Vejam por vocês próprios..


- Aproximação frontal -ERRADO
- Técnica do emplastro - ERRADO
- Kino iniciado muito precocemente - ERRADO

25 Apr 2009

Lets just be friends.. or else?

Era provavelmente o momento único da noite. Aquele que já se vinha a adivinhar desde sábado. Li as tácticas de ultrapassar este "percalço". A adrenalina ao máximo, a confiança a fraquejar, o timming que não aparecia, os IOIs pouco evidentes.. hmmmmmmmm.. Kiss-close agora? de caminho? mais tarde? Vais ser é já agora mesmo!!!
(...)







Felizmente foi "or else"! :)

23 Apr 2009

The search of The Perfect Opener

Citando SirCocky em Wether AFC or PUA... Wether from Portugal or other Portuguese spoken Country:

"Pessoal, vamos tentar fazer as tecnicas de sedução funcionar em Portugal... Temos muita coisa para adaptar para Português, muito dos openeres nem sempre são bem recebidos em Portugal... VAmos criar uma nova atitude face a esta arte. VAmos trocar Openers, DIvulgar Historias e acima de tudo Promover a nossa Lingua... O Português... Esta na Hora de fazer O Mystery, O Neil, Matador, Ross J., DAvid D repararem que aqui tambem se seduz e com bastante classe e cabeça... Pode ser que dessa maneira tenhamos direiro a Workshops ou Bootcamps...

(...) De qualquer das formas o que queria dizer e que não podes chegar a beira de um set e dizer este Opener ''Então aqui é que é a festa...'' E assim um pouco para o brega e soa a morangada... Ou se o disseres, tens que ter muita coragem e treino com uma rotina definida... Digo eu..."

E dizes muito bem, é isto mesmo! Temos de arranjar openers perfeitamente adaptados à nossa realidade e sociedade!
Deixo aqui o desafio aos poucos leitores que nos começam a visitar de darem o seu contributo neste tema com o melhor opener que acham que tem resultado convosco.
Posteriormente iremos fazer um ranking dos melhores (após field-test claro! :)

18 Apr 2009

Friday Night Fever

Hoje começamos bem cedinho. Primeiro por um café na baixa. No primeiro cigarro fumado cá fora, pretexto para iniciar uma conversa com um set de três HBs5-6, o cobra com a melhor e eu com as restantes, e foi então que se deu o episódio mais engraçado da noite. Perguntei a uma delas:
"Viram aquelas duas mulheres à luta ali na rua?"
"Estavam a lutar por causa de um tipo baixinho e uma delas ficou com uma mama de fora!" continuei...
"Devia ser um hobbit" dispara uma delas e escangalham-se a rir.
Olhei para o Cobra e estava ele a conter-se para não desatar a rir também.
Bem , pelo menos criou um ambiente mais descontraído, mas definitivamente, esta deixa é só para a brincadeira!

No bar seguinte, acho que estive impec, e abri 2 ou 3 sets aproveitando o bom ambiente instalado. Conversa de circunstância sobre um brinco, uma pergunta sobre bebidas. Fruto da minha experiência anterior a conhecer miúdas, estes temas revelam-se eficazes em abrir uma conversa.
A experiência da noite, foi já bem mais tarde, na rua à porta de um bar que depois de algum kino scalation, consegui aplicar uma pattern do Ross Jeffries, aquela de pensar num sítio e concentrar lá toda a energia positiva (exercício de visualização na página 65 da bíblia), e como a miúda estava nessa onda a coisa correu muito bem.

Resumo da noite, é necessário mais estudo e dedicação, e não atacar todos os alvos como um contra-torpedeiro cercado. Estudar bem os openers e as maneiras de sedução, para não ficarmos pela conversa inicial. Mas para ontem foi bom, 1 número de telefone de uma e 1 e-mail de outra, afinal, sou o Destroyer. :)

9 Apr 2009

First sarging experience/ Primeira experiência

[ENG] With only 50 pages read from the PUA bible, "The game", of course, me an King Cobra went out to find out how it really works.
Self confidence levels had increased but the task wasn´t going to be easy.
At the first bar, not very crowded but with some HB´s and many men watching, we couldn´t find a way to open any set.
Self confidence levels started to go downhill, with so many girls at the tables, and I personally didn´t feel much different from other AFCs standing around, just starring at them.
So, we moved to the next bar on the same street and into the most crowdy one. We tried a classic opener (if you can call it that) and King Cobra asked an uninteresting girl, in a set of two Spanish girls from Coruña, for a lighter.
As his wing I kept talking to the first girl as he moved to the pretiest one and showed her some DHV and guess what? He got her number!

[PT] Com apenas 50 páginas lidas da bíblia, "The game", eu e o King Cobra saímos para confirmar que a técnica realmente funciona.
Os níveis de auto-confiança estavam altos mas sabíamos que a tarefa não ia ser fácil.
No primeiro bar não estava muita gente, mas ainda se viam muitas HB´s e muitos homens a "micar". Aqui não conseguimos abrir nenhum Set.
Estávamos a perder a auto-confiança inicial com tantas miúdas sentadas nas mesas, e eu pessoalmente não me senti muito diferente dos outros AFC´s em volta delas.
Então, decidimos seguir para o próximo bar, um bem mais povoado. Tentámos uma abertura clássica, se se pode chamar assim, e o King Cobra pediu lumes à miúda mais desinteressante de um set de duas espanholas da Corunha.
Como uma boa wing que decidi ser, continuei a falar com essa miúda inicial enquanto o King Cobra atacou a mais bonita utilizando alguns DHV´s, e conseguiu trocar números de telemóvel.

Destroyer